ƒutebolmetria


Grandes Frases do Futebol

Jaime Pacheco, ex-jogador e técnico português, talvez tenha dito a mais celebre de todas as frases sobre o assunto ataque ou defesa, quando declarou em entrevista antes de uma partida: “Vamos jogar ao ataque, fechadinhos lá atrás”. Mas o futebol é cheio de filósofos, e frases engraçadas atribuídas a jogadores, técnicos e dirigentes fazem parte do folclore do futebol. Muitas delas são negadas pelos supostos autores, mas verdadeiras ou não, nos fazem rir. Segue abaixo uma lista das frases mais fantásticas da história do futebol:

"Quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe."
"Eu, o Paulo Nunes e o Dinho vamos fazer uma dupla sertaneja."
"O interessante é que aqui no Japão só tem carro importado."
(Atribuídas a Jardel, ex-atacante do Grêmio, Vasco, Porto e Seleção Brasileira, que nega a autoria das frases. Na primeira, o jogador trocou adrenalina por naftalina. Na segunda, errou nas contas. Na terceira, esqueceu que estava em outro país).

​"Perdi muitos gols, mas não tive oportunidade nenhuma."
(Peu, ex-atacante do Flamengo, tentando justificar os gols perdidos).

"O que eu achei do jogo? Eu não achei nada, mas o negão ali achou um cordão de ouro no gramado..."
(Atribuída a Josimar, ex-lateral do Botafogo e da Seleção Brasileira).

"O que aconteceu aqui é caso de Polícia Federal, de FMI. Voltar pênalti porque a torcida está gritando é brincadeira."
(Dimba, ex-Botafogo e Flamengo, queria se referir ao FBI, a polícia federal dos Estados Unidos, mas confundiu com o Fundo Monetário Internacional).

"Estou de regime. O doutor me proibiu de comer bicarbonato."
"A senhora, além de muito bonita, é uma troglodita muito inteligente."
"Deixa de ser burro, Renato. Não existe baleia macho, a baleia transa com o tubarão para ter filhotes!"
"Não sabia que esse negócio de bilhete de bondinho dava tanto dinheiro."
(Atribuídas a Fabio Baiano, ex-Flamengo e Vasco. Na primeira frase, queria dizer carboidrato. Na segunda, elogiou a aeromoça no avião, após saber ela era poliglota. Na terceira, tentava corrigir Renato Gaúcho sobre a reprodução das baleias. Na quarta, ao ouvir que o milionário Abílio Diniz era o dono dos supermercados Pão de Açúcar).

"Só posso resumir essa derrota com duas palavras: A-zar!"
(Atribuída a Marinho Chagas, o Bruxa, ex-Botafogo, Fluminense, São Paulo e Seleção Brasileira, após uma derrota do Botafogo).

"A bola ia indo, ia indo, ia indo... e iu!"
"Tanto na minha vida futebolística quanto com a minha vida ser humana."
"Não moço, meu estado não inspira gravidez".
(Atribuídas a Nunes, ex-Fla, Flu e Atlético-MG, que nega a autoria. Na terceira, após sair contundido de uma partida, quis informar que não era grave).

"Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Jesus Cristo nasceu."
(Atribuída a Claudiomiro, ex-Internacional, ao chegar a Belém do Pará).

"Que campeonatinho mixuruca, nem tem segundo turno!"
(Atribuída a Garrincha, gênio do Botafogo e da Seleção Brasileira, durante a comemoração da conquista da Copa do Mundo em 1958).

"O meu clube estava à beira do abismo, mas tomou a decisão correta e deu um passo à frente."
(Atribuída a João Pinto, ex-Benfica).

"A moto eu vou vender, e o rádio eu vou dar para minha avó."
(Atribuída a Biro-Biro, ex-Corinthians, ao responder o que faria com o "Motorádio" que ganhou como melhor jogador da partida).

“O difícil, como vocês sabem, não é fácil.”
"Quero agradecer à Antarctica pelas brahmas que nos enviou..."
"O Sócrates é invendável, inegociável e imprestável."
"Depois da tempestade vem a ambulância"
"Jogador tem que ser completo como o pato, que é um bicho aquático e gramático"
(Atribuídas a Vicente Matheus, ex-presidente do Corinthians).

"Não venham com problemática que eu tenho a solucionática."
(Atribuída a Dadá Maravilha, ex-Atlético-MG, Inter, Fla, Bahia, Sport e Seleção Brasileira).

"A partir de agora, meu coração tem uma cor só: é rubro-negro."
(Atribuída a Fabão, ex-Fla e São Paulo).

"As pessoas querem que o Brasil vença e ganhe."
(Atribuída a Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira).

"Estou muito feliz de jogar na Sociedade Esportiva Corinthians.”
(Atribuída a Gustavo Nery, ex-Corinthians e Flu, na apresentação no Timão, confundindo o nome do clube com o do Palmeiras, maior rival).

“Eu disconcordo com o que você disse.”
(Atribuída a Wladimir, ex-Corinthians, discordando do repórter. A ironia é que existe o verbo desconcordar, e não disconcordar).

"Assinar eu ainda não assinei, mas já acertei tudo bocalmente."
(Atribuída a Pitico, ex-Santos, sobre a renovação do contrato).

“Na Bahia é todo mundo muito simpático. É um povo muito hospitalar."
(Atribuída a Zanata, ex-lateral do Flu, ao falar sobre a hospitalidade do povo baiano).

"Estou realizando meu sonho de ir jogar no futebol europeu."
(Atribuída a Váldson, ex-Bota e Fla, ao trocar ir para o Querétaro, do México).

"Realmente, minha cidade é muito facultativa."
(Atribuída a Elivelton, ex-Cruzeiro e São Paulo, sobre a quantidade de faculdades existentes em sua cidade natal).

"Chegarei de surpresa dia 15, às duas da tarde, vôo 619 da Varig..."
​(Atribuída a Mengálvio, ex-Santos, ao avisar à família sobre sua chegada da Europa).


Fonte:

Agradeçemos ao Globoesporte.com pela fantástica lista de frases.